quinta-feira, janeiro 13, 2011


Eu posso, eu quero, eu faço.


O que eu quero pra 2011? Pensei um bucado nisso, mas não cheguei a nenhuma meta real. Pensei que quero crescer mais, amadurecer mais. Mas como? Acho que nunca fui muito apegada a planos determinados, a seguir a risca algo que tenha planejado com antecedência. Lembro que desde os tempos de escola nunca consegui cumprir aqueles horários certinhos de estudo para cada matéria durante toda a semana e etc, etc, etc. Talvez (com certeza) porque não quisesse ou não fizesse esforço nenhum pra querer.
Engraçada era (e é) a fé que tenho de que vai dar tudo certo, mesmo sem seguir o que houvera sido estabelecido. Pois bem, pensei que nesse ano quero ser mais pontual (o "mais" que precede a palavra dá uma vaga ideia de desinteresse, né?), quero ser mais independente (coisa que não fazia questão nenhuma de ser, mas que tem aflorado em mim de uma maneira tão voraz como a vontade de alguém que está embaixo d'água há quase um minuto e precisa emergir até a superfície), ser menos boazinha, criticar mais, dizer mais o que penso (e costumo simplesmente calar) e pensar mais em mim, pensar mais em mim, pensar mais em mim sem sentir culpa, medo ou angústia (pode achar egoísmo, eu não ligo [muito]).
Pensando no que aconteceu em 2010, nas tantas coisas que eu fiz e que nunca (é nunca mesmo, viu?) imaginei ter coragem pra fazer... Caramba, me dá uma alegria, um sentimento bom, sabe? E olhar e dizer: eu posso, eu quero, eu vou fazer! Ainda tenho tanto pra aprender, mas parece que só agora EU tenho feito MINHAS escolhas, afinal a vida é MINHA. Tenho decepcionado, aborrecido, magoado pessoas que amo muito (muito, muito mesmo!), mas não "consigo" me arrepender de nada, nadinha, nadinha.
Quero ter sabedoria pra enfrentar os muros que sinto (muito forte, inclusive!) que vão se erguer nesse ano que tá só começando. Sabedoria pra lidar com as pessoas que magoei e magoarei, com as  lágrimas que derramarei, com os sorrisos que darei e proporcionarei, com as  experiências todas que terei.
Sou sensível, sentimental, emotiva, corajosa, insegura, contraditória, pisciana, cacheada, menina, moça, mulher. Pode ser que tudo isso seja o mais óbvio sinal de insanidade, que eu me ferre muito por optar por viver assim, seguindo o que consigo ouvir desse meu coração, mas o que se há de fazer? É um risco que se corre e sim, eu quero correr. Acho que é isso que quero em 2011: buscar minhas oportunidades e fazer delas as minhas melhores coisas.




Linda: Cecília Barbosa
4

4 comentários:

Companhia Teatral Trevo Pernambucano disse...

Show de bola o blog, gostei muito da postagem, sincera e bem pessoal, mas os desejos feitos e as promessas para esse ano será que serão estabelecidades e concretizadas? Viverei e vivenciarei cotidianamente com você para relatar o que será ocorrido ainda este ano! Parabéns amiga!

Raphael Rodrigues disse...

Corajoso,espontaneo e sincero.belo texto.
:**

Andrezza disse...

coragem e persistência é o que mais precisamos gata!
gostei do texto e parabens pelo blog=P

Állysson Albuquerque disse...

Que nem já disse, gosto da linguagem de vocês, bem clara, direta e divertida. Continuem assim. ;).

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t